É impossível ser nerd sozinho: as alegrias da Campo Geek

Escrito por em 2 de abril de 2020

O mês de março foi marcante pra mim em vários sentidos. Apreensão, medo e uma série de dúvidas foram alguns dos sentimentos provocados pela pandemia de COVID19. Ressalto que se trata de um assunto muito sério e que deve ser tratado com cuidado e responsabilidade. Porém esse não é o foco deste texto.

Como eu disse, março foi um mês interessante e um dos motivos para isso fora os momentos de alegria que um fim de semana me proporcionou. Estou falando da Campo Geek, evento que foi realizado em Campo Mourão, Paraná, nos dias 14 e 15 de março e reuniu nerds e geeks de todo o estado.

Esse ano foi a primeira edição do evento, mas já foi possível ver a preocupação da organização em proporcionar atrações de qualidade para os participantes. O sábado contou painéis sobre vários temas: teve o futuro de Star Wars com o Conselho Jedi do Paraná, teve painel sobre Ufologia com Carlos Alberto Machado, os atletas Ataíde Rocatelli Neto e Fernanda Ferreira da Silva mostraram porque são atletas Strongman e o Coletivo Nerd comandou um quiz muito bacana com os participantes do evento. Só no primeiro dia de evento foi possível acompanhar diversas atrações, para todos os gostos.

O momento mais emocionante do dia (na minha humilde opinião) foi o painel com o dublador Marco Ribeiro. Essa atração foi um show à parte! Além de dublador, ele também é diretor de dublagem, pastor evangélico e é proprietário de uma empresa que atua no ramo de dublagem: a Audio News. Profissional dessa área desde 1986, Ribeiro usou sua talento e carisma para relembrar diversos personagens para os quais ele já emprestou a voz: Tony Stark, o Maskara, Michael Kyle de Eu, a Patroa e as Crianças, Woody de ToyStory. A lista de personagens dublados é extensa, mas a emoção que eu senti por relembrar tantas vozes marcantes não pode ser colocada apenas em palavras.

O domingo, dia 15 de março, também reservou diversas surpresas: teve LeagueofLegends, painel gamer com os canais Medusa Geek e O Abel Joga, teve História em Quadrinhos, o canal Casa do Kame também marcou presença para falar de Dragon Ball. E mais um dublador ilustre esteve presente na Campo Geek, pois domingo foi dia de conhecer o Charles Emmanuel, responsável por dar voz para o Bem 10, Mutano e Rony Weasley. Achou que era só isso? O show de encerramento foi com a banda Kintoun, tocando j-rock e j-metal.

Os cosplayers presentes no evento mostraram muito talento e criatividade nos dois dias de evento. Foi um desfile incrível de vários personagens de animes, mangás, jogos, filmes.Thor Lebowski, Capitão América, Luke Skywalker (deixo aqui um abraço para o Moisés Sobral, o Sky!), Jafar, Lanterna Verde, Adão Negro, Alvo Dumbledore, Hermione Granger, entre vários outros, esbanjaram carisma e mostraram que cosplay não é apenas vestir uma roupa.

Os animes e jogos também merecem ser mencionados, pois teve um clã caracterizado como personagens de DemonSlayer, teve Boku no Hero Academia, Kakegurui, Shingeki no Kyojin, personagens de LeagueofLegends, Inuyasha, Naturo, OnePiece.

Eu posso dizer que cosplay é uma arte e ver os diversos artistas presentes na Campo Geek reforçou essa minha opinião. O cosplay vai muito além da caracterização. É claro que a produção de todos os detalhes é importante, pois existe uma preocupação e cuidado para reproduzir nas roupas, acessórios, maquiagem, cabelo e na atitude as características do personagem escolhido. A identificação é um elemento essencial para um cosplayer, é a cereja do bolo dessa arte.

As lojas que estiveram com stands no evento precisam ser mencionadas. Quadros, miniaturas de personagens, produtos em feltro, artigos de Harry Potter e Star Wars, camisetas e acessórios, serviço de cabelo e maquiagem, tatuagens, livraria, internet, curso de inglês. A organização conseguiu diversificar esse segmento também, atendendo a todos os gostos e bolsos.

Eu estava esquecendo de falar de outra categoria de artistas: os desenhistas e ilustradores. A galera da região mostrou todo seu talento na Artists’ Alley, expondo trabalhos autorais de qualidade para agradar aos nerds e geeks presentes.

Eu deixo aqui meu agradecimento especial para toda a organização do evento, que recebeu com carinho a equipe do Educadora Pop. Graças a essas pessoas foi possível apresentar o nome da Educadora para todos os que passaram no evento. Aproveito para pedir desculpa caso tenha esquecido de comentar sobre alguma atração, mas era muita coisa para ver e a memória as vezes falha.

Parafraseando Tom Jobim, é impossível ser nerd sozinho. Participar da Campo Geek me mostrou que a alegria é melhor quando compartilhada. Eventos como esse nos permitem conhecer pessoas com gostos similares, trocar ideias e experiências. Um universo de possibilidades se abre para ser desfrutado. Foi um alívio e uma felicidade vivenciar um momento como esse com pessoas queridas e agora só me resta esperar pela próxima edição.

E gostaria de deixar um lembrete: enquanto a pandemia de Corona Vírus não cessa, só nos resta compartilhar a felicidade de ser nerd através das redes sociais. Se você tiver condições, fique em casa. Aproveite esse tempo para assistir filmes, séries, jogar, ouvir música, estudar. Quando a necessidade de isolamento social terminar, todos vão poder dividir a alegria juntos e com saúde.

Camila Jéssica Santos do Prado Almeida é graduada em Direito pela Universidade Estadual do Norte do Paraná, servidora do IFPR Campus Jacarezinho e uma das apresentadoras do programa semanal Educadora Pop.


Opinião dos leitores

Deixe uma resposta


Continuar lendo

Educadora 90.9

Jacarezinho

Current track

Title

Artist

     Uma Emissora da Rede Educadora de Comunicação e Evangelização.

Background