A Suécia está tão preocupada com a reciclagem que ficou sem lixo. Eles importam de outros países

Escrito por em 11 de junho de 2019

O sistema é tão revolucionário que a Suécia precisa pedir lixo de outros países para que suas usinas continuem funcionando.

Durante esses anos, a Suécia tem trabalhado arduamente para alcançar um bom desempenho de reciclagem e que seus habitantes adotam uma cultura de “desperdício zero” em suas vidas. E, aparentemente, eles se saíram tão bem que agora precisam importar lixo de outros países para manter suas usinas de reciclagem funcionando.

É que o país europeu nos dá vários passos em frente para todos os outros em termos de cuidados ambientais. Ele foi um dos primeiros a implementar um pesado imposto sobre os combustíveis fósseis em 1991 e agora obtém quase metade de sua eletricidade a partir de fontes renováveis.

A Suécia implementou uma política nacional de reciclagem coerente para que, embora as empresas privadas façam a maior parte dos negócios de importação e queima de resíduos, a energia vai para uma rede de aquecimento nacional para residências durante o inverno.

Mas a rede de aquecimento da Suécia não é desprovida de detratores, que acham que o país está evitando a reciclagem real enviando lixo para ser incinerado. Os gerentes das fábricas de papel dizem que a fibra de madeira pode ser usada até seis vezes antes de se transformar em poeira. Se a Suécia queima o papel antes desse ponto, está esgotando o potencial de reciclagem real e substituindo o papel usado por matéria-prima fresca.

Embora as autoridades do país tenham dito que a política de importação de resíduos é uma situação temporária.

Os municípios suecos estão investindo individualmente em técnicas futuristas de coleta de lixo, como sistemas de vácuo automatizados em blocos residenciais, eliminando a necessidade de transporte de coleta e sistemas de containers subterrâneos que liberem espaço na estrada e eliminem odores.

Há muito tempo, a Suécia tem um sistema de depósito de latas e garrafas que dá dinheiro às pessoas quando elas reciclam, desde 1984 para latas de alumínio e desde 1994 para garrafas plásticas.

A cada ano, os suecos reciclam 1,8 bilhão de garrafas e latas que seriam descartadas, explicaram no site oficial do país.

Tradução de A Soma de Todos os Afetos, do site UPSOCL


Opinião dos leitores

Deixe uma resposta


Educadora 90.9

Jacarezinho

Current track

Title

Artist

     Uma Emissora da Rede Educadora de Comunicação e Evangelização.

Background